Motorista que atropelou agente de trânsito pode ser autuado por tentativa de homicídio doloso

PDF Imprimir E-mail
Escrito por Assessoria de Comunicação da SEDS
Dom, 22 de Janeiro de 2017 08:25

O delegado Marcos Paulo Villela, da 1ª Superintendência de Polícia Civil, afirmou em entrevista coletiva à imprensa que Rodolpho Carlos teve a intenção de matar ou de ferir o agente de trânsito Diogo Nascimento de Souza, de 34 anos, durante blitz da Operação Lei Seca, na madrugada deste sábado (21), no bairro do Bessa, em João Pessoa. 

Pelos indícios, ele pode ser autuado por tentativa de homicídio doloso qualificado.

Rodolpho Carlos conduzia um veículo da marca Porsche, de placa PXB-0909, registrado em nome de Ricardo de Oliveira Carlos da Silva, quando não obedeceu a ordem de parada, avançando contra os agentes. 

De acordo com investigações da Polícia Civil, testemunhas fizeram o reconhecimento fotográfico de Rodolpho Carlos, como sendo o condutor do veículo que atropelou o agente. “Não existe a possibilidade de dolo eventual, de que ele assumiu o risco de matar ou ferir a vítima. Ele quis passar por cima do Diogo Nascimento, não há dúvidas disso, de acordo com as provas e relatos colhidos até o momento”, afirmou Marcos Paulo. 

O delegado afirmou ainda que as equipes estão em diligência para prender o acusado Rodolpho Carlos. “A situação é flagrancial, uma vez que as diligências continuam, e a lei não formaliza o tempo para a duração do flagrante”, disse o delegado. “Os indícios mostram, ainda, que o Rodolpho Carlos poderá ser autuado por tentativa de homicídio dolosa qualificada”, prosseguiu.

Por haver a possibilidade de tentativa de homicídio, Marcos Paulo ressaltou que o caso será encaminhado para a Delegacia de Homicídios. “Existe a possibilidade grande desse dolo direto ter sido de matar. Por isso, determinei que as investigações sejam conduzidas pela Delegacia de Homicídios. Ele quis passar por cima do agente de trânsito. O que vamos provar é se essa vontade foi de matar ou de ferir”, destacou o delegado.

A polícia pede ainda a colaboração da população para prender o acusado. Qualquer informação, pode ser dada pelo Disque-denúncia da Polícia Civil, por meio do telefone 197. 
Segundo a equipe médica do Hospital de Emergência e Trauma de João Pessoa, Diogo Nascimento de Souza teve traumatismo craniano extenso e trauma torácico. O estado dele é grave.